Como o design thinking auxilia no processo criativo?

Categories Sem categoria

Por muito tempo as pessoas acreditaram que o processo criativo era algo quase “sobrenatural”, como se alguém com criatividade tivesse um dom especial e somente assim seria possível inovar.

Na verdade, essa ideia não faz o menor sentido. Afinal, todos nós somos criativos. E é graças a essa criatividade que evoluímos como sociedade, fazendo o fogo, inventando a roda e criando vários mecanismos importantes nos dias atuais.

Se você não se sente assim tão “inovador”, não tem problema. Algumas vezes é preciso dar uma estimulada nessa área — e o design thinking é uma ferramenta excelente para isso.

O que é o design thinking?

Podemos traduzir literalmente a expressão para “pensar como um designer”. E isso não significa buscar conceitos artísticos, mas sim uma maneira de resolver os problemas e encontrar novas soluções usando o processo dos designers. Isso envolve alguns preceitos como: pesquisas, brainstorms, prototipagem e testes.

Ou seja, podemos entender o design thinking como uma maneira diferente de pensar e entender os problemas e desafios, que utiliza as ferramentas básicas do design para conseguir inovar.

Como ele auxilia no processo criativo?

Ótimo. Agora que você já compreendeu o que é o design thinking, vamos entender de que maneira ele auxilia no processo criativo e na inovação.

A metodologia se baseia, principalmente, em maneiras de treinar o seu olhar para enxergar os problemas, as dificuldades ou as situações sob um outro ponto de vista, gerando uma solução que consiga resolver essas questões.

Justamente por isso, o design thinking pode ser aplicado em praticamente tudo, desde o mundo dos negócios, até estudos, planejamento de uma viagem, controle financeiro, entre outros.

Para conseguir isso, a dica é seguir os 5 passos primordiais do design thinking.

Descoberta

O primeiro passo é entender a situação ou o problema, Muitas das inovações surgem de questões que convivemos diariamente. Por exemplo, um operador de máquina em uma empresa pode notar que perde muito tempo fazendo determinados trâmites na linha de produção, e deseja encontrar maneiras de reduzir esse tempo perdido, otimizando o trabalho.

Interpretação

Após identificar o problema ou a situação que se deseja modificar, é hora de analisar todos os aspectos que estão relacionados com essa questão, conseguindo se colocar no lugar das outras pessoas.

Você pode pensar se o problema afeta muitos indivíduos, se alguém antes de você já propôs alternativas e soluções e como resolver essa questão pode impactar a vida de outras pessoas.

Ideação

Essa fase também pode ser chamada de brainstorm e é uma verdadeira “chuva de ideias”. Vá anotando tudo o que lhe vier à cabeça e que tenha relação com o problema que está tentando solucionar.

Quando bem feita, essa etapa é extremamente importante, porque você poderá linkar ideias que, aparentemente, pareciam não ter nenhuma conexão e assim criar uma solução realmente inovadora.

Prototipagem

Agora é a hora de testar as suas ideias. É claro que é impossível testar todas elas, então você deverá agrupar as parecidas, combinar e confrontar, encontrando aquela solução que lhe pareça mais interessante, além de viável (em relação aos recursos que você dispõe).

A partir de então, coloque-as para “rodar” no mundo real, fazendo testes e analisando a performance da sua ideia, descobrindo se a solução funcionará como o esperado.

Resultados

Pode ser que nesse estágio você já esteja feliz da vida porque a sua ideia deu certo, ou não. E tudo bem, porque é possível aprender com as suas falhas, identificando o que deu errado e retornando ao início do processo, buscando novas ideias que possam solucionar a questão.

Como faço para ser mais inovador?

Já está convencido de que o design thinking ajuda você a ser mais criativo e inovador? Então, comece a colocá-lo em prática em todas as esferas da sua vida.

Para tornar a metodologia mais eficaz, nós separamos outras dicas que podem ajudar.

Faça um curso de design thinking

Embora a abordagem pareça simples, é sempre interessante buscar um conhecimento mais sólido, garantindo que você terá resultados mais promissores e conseguirá passar por um processo criativo que resulte em inovação.

Existem muitas escolas destinadas a ensinar essa abordagem, e o importante é buscar por uma que realmente tenha experiência na área e, claro, que use metodologias e técnicas que favoreçam o olhar criativo.

Busque inspirações

Muitas pessoas acabam “emperrando” na fase de brainstorm. Para conseguir ter mais ideias, é essencial estar sempre em busca de novas inspirações, desafiando o seu cérebro a criar novas formas de pensar.

Então, tente aprender uma nova língua, faça caminhos diferentes para ir a lugares da sua rotina, conheça novas pessoas, assista filmes fora do gênero que você mais gosta, enfim, experimente coisas novas.

Mapeie as suas ideias

Inovar não é apenas ter um momento de epifania criativa, mas sim trabalhar duro para que as ideias tragam resultado. Anote todas as ideias que você têm e também a evolução de cada uma delas nos seus testes, assim será mais fácil identificar o que deu certo e errado e por quais motivos.

Não tenha medo de testar

E também de falhar. Saiba que inovar é justamente isso, testar e testar até encontrar uma solução que realmente funcione. Você verá que dificilmente a sua primeira ideia será a que resolverá o problema, mas aprenderá a cada nova tentativa e conseguirá um resultado muito melhor se não tiver medo de ousar.

E, então, já está convencido de que o design thinking é um ótimo aliado para potencializar o seu processo criativo? Aproveite e compartilhe esta dica com os seus amigos nas suas redes sociais!

Como trabalhar a ideologia de gênero no mundo dos negócios?

Categories Sem categoria

Apesar de o número de mulheres no mundo dos negócios estar aumentando no Brasil, ainda é fundamental falarmos sobre ideologia de gênero, afinal a discrepância tanto de cargos como de salários ainda é grande em todo o mundo.

Uma pesquisa feita pelo site da Catho apontou que as mulheres ganham menos que os homens para todos os cargos e áreas, com uma diferença de quase 53%. Os dados ainda revelaram que existem poucas mulheres nos cargos de gestão.

Quer saber como reduzir esses índices? Continue a leitura!

Como a ideologia de gêneros funciona no mercado de trabalho?

O termo ideologia de gênero ainda é muito estigmatizado e nem todo mundo compreende a sua importância e nem o seu significado. Na verdade, a ideia por trás do termo se refere à igualdade entre homens e mulheres, tanto de direitos como de oportunidades.

No mundo dos negócios essas diferenças ainda são muito sentidas, como no caso da disparidade de salários. Para se ter uma ideia, essa mesma pesquisa da Catho que citamos no início deste conteúdo, apontou que as diferenças de salários são maiores conforme a especialização aumenta. Entre presidentes, diretores e gerentes, as mulheres costumam ganhar 31,84% do que os homens.

E se ambos possuem as mesmas qualificações e exercem as mesmas funções e responsabilidades, o que explica essa diferença? Infelizmente a única resposta possível é o preconceito.

Muitas vezes as mulheres ainda são vistas como “frágeis” e até “incapacitadas” para realizarem determinadas funções, sobretudo em cargos de gestão – o que não tem nenhuma comprovação.

Na verdade, a realidade é justamente o contrário. Uma pesquisa realizada pela Consultoria McKinsey com mais de 107 empresas em 12 países  comprovou que as empresas que contam com mulheres executivas têm um aumento na performance de até 15%.

As dificuldades das mulheres no mundo dos negócios são várias, que levam a esse quadro de poucas oportunidades, como:

  • falta de estímulo para essas áreas quando ainda são muito novas (geralmente são as meninas educadas para cuidar da casa, das pessoas e do lar e não para desvendar ou fazer explorações científicas);
  • falta de apoio e linhas de financiamento que favoreçam às mulheres, sendo muitas vezes mais difícil para que elas consigam abrir seus negócios do que para eles;
  • desconfiança de muitos contratantes de que as mulheres realmente são capazes de realizar determinadas funções baseada apenas no preconceito;
  • falta de oportunidades para que as mulheres tenham funções de liderança, que diminui a experiência delas no setor e consequemente reduz as oportunidades que já são escassas.

Quais ações são necessárias para reverter esse quadro?

Os exemplos de como o machismo está presente no mundo dos negócios são vários. As empresárias norte-americanas Penelope Gazin e Kate Dwyer ilustram bem esse quadro, quando apenas conseguiram “emplacar” a sua ideia e conseguir desenvolvedores para o seu marketplace quando criaram um sócio homem de “mentira”.

Por isso, trabalhar a ideologia de gênero nas empresas é algo fundamental, buscando tornar esses ambientes mais diversificados e também agradáveis para as pessoas trabalharem. Algumas ações que podem ser tomadas nesse sentido são:

  • realizar o recrutamento às cegas ou sem a indicação de gênero nos currículos, orientando os recrutadores a analisarem apenas as competências e experiências profissionais;
  • incentivar as mulheres a conseguirem cargos de gerência, desenvolvendo planos de carreiras que não levem o gênero em consideração na hora de estipular salários e promoções;
  • implantar políticas internas que impeçam remunerações diferentes para pessoas que realizam a mesma função, independentemente do gênero;
  • combater o assédio;
  • treinar e orientar todos os colaboradores em relação à importância de se buscar um ambiente igualitário e que trate todos com respeito, favorecendo a harmonia para que o trabalho seja mais produtivo;
  • incentivar a contratação de mulheres, buscando ampliar a diversidade de gênero entre as suas equipes e tornar a sua empresa mais favorável ao diálogo e ao tratamento igualitário;
  • instituir comissões ou grupos de mulheres para tratar sobre assuntos de gêneros, direitos e necessidades profissionais das mulheres da sua empresa;
  • encorajar seus profissionais homens a tirarem licença paternidade.

É claro que, para funcionar, muitos desses pontos exigem que a empresa tenha uma cultura que valorize a diversidade e que acredite na igualdade de gênero, caso contrário nenhuma delas trará resultados reais. Com colaboradores que compactuam com essa cultura, fica mais fácil evitar situações de assédio ou de constrangimento e preconceito contra as mulheres.

Você gostou de saber mais sobre a ideologia de gênero no mundo dos negócios? Aproveite e participe desse debate deixando o seu comentário sobre o tema!

As maiores empresas do mundo em 2018

Categories Geral

O cenário corporativo global está cada dia mais acirrado, com tantos concorrentes de peso, é difícil se manter entre as maiores empresas do mundo.

Nessas companhias trabalham os melhores profissionais do mercado e o faturamento bate a casa dos bilhões. São diversas nacionalidades e setores, que vão desde tecnologia a produtos de beleza.

Vejamos agora algumas das corporações mais bem-sucedidas em 2018. Confira!

Maiores empresas do mundo

Toyota Motor

Essa fabricante de automóveis japonesa foi, em 2012, a primeira a vender mais de 10 milhões de unidades por ano no mundo. Se tornou a maior negócio do seu país, tendo um valor de mercado de US$ 28,7 bilhões.

Atualmente, ela é a montadora com a marca mais valiosa do planeta, apesar de ter ficado em segundo lugar no número de vendas, 10,1 milhões, contra 10,4 da Volkswagen. Fundada em 1937, na cidade de Toyota, é líder no segmento de carros elétricos.

Apple

Foi classificada pela revista Fortune como a empresa mais querida do mundo por três anos consecutivos, 2008, 2009 e 2010. Criada na Califórnia, EUA, em 1976, é uma das maiores vendedoras de eletrônicos e uma gigante da indústria de tecnologia.

Admirada pelos dispositivos inovadores e com design inteligente, ela disputa o título mundial de “marca mais valiosa” com o Google. No fim de 2017, obteve o recorde de US$ 900 bilhões em valor de mercado e, tudo indica, que continuará a aumentar esse número.

Bank of China

O primeiro banco da República da China, fundado em 1912 para substituir a antiga instituição financeira imperial. Funcionou como banco central do país até 1928, quando se tornou uma operação totalmente comercial.

Trabalha com serviços bancários pessoais, corporativos, investimentos, seguros, entre outros. Está entre as maiores do setor no mundo, com um valor de US$ 141,3 bilhões.

Amway

Um negócio no formato de marketing multinível e vendas diretas, foi criado nos Estados Unidos em 1959. Hoje, está presente em mais de 100 países e conta com mais de 450 produtos em seu portfólio.

Ela engloba marcas de suplementos nutricionais, cosméticos, energéticos, sistemas de tratamento de água, utensílios para casa, produtos para o bem-estar, entre muitos outros. Com uma receita anual de US$ 8,8 bilhões, foi, em 2017, a maior do segmento no mundo pela quinta vez consecutiva.  

Avon

A companhia de cosméticos, fundada nos EUA em 1886, inovou ao dar a oportunidade para milhares de mulheres poderem faturar como revendedoras dos seus produtos. Inicialmente, recebeu o nome de Califórnia Perfume Company e posteriormente, em 1939, mudou para a famosa marca Avon.  

 

Seus artigos de beleza são comercializados em todo o mundo por 6 milhões de vendedores, e o Brasil é a maior operação da empresa. Com um valor de US$ 6,4 bilhões, é muito conhecida e se tornou símbolo de beleza e empoderamento feminino.

Herbalife

Outra representante do setor de vendas diretas, produz itens para a manutenção de uma vida saudável e os distribui por meio de uma rede de 4 milhões de revendedores, espalhados por 95 países.

Fundados nos Estados Unidos em 1980, ela investe em pesquisas na área de nutrição e é bastante conhecida por quem busca cuidar do peso. Atualmente, seu valor de mercado está em cerca de US$ 8,42 bilhões.

As áreas são diversas, mas as maiores empresas do mundo são concorrentes diretos no mercado financeiro. A relevância de suas ações é influenciada diretamente pelo valor de suas receitas, logo, suas administrações precisam ficar atentas à concorrência, aos números e continuarem evoluindo com o pensamento voltado para os clientes.

Acha que faltou alguma empresa em nossa lista? Deixe um comentário com a sua sugestão!

Olá pessoal.

Estamos de volta com tudo!

estamos de volta

O Linkk agora passa a contar com um time de redatores com grande experiência na área de tecnologia, administração e empreendedorismo. Tópicos de grande relevância nessa época que estamos vivendo.

Em breve iremos publicar notícias e artigos sobre startups, casos de sucesso, entrevistas e muitos mais.

Fique ligado e não deixe de adicionar o Linkk em seu feed de notícias.

Um grande abraço!